Lorem ipsum dolor sit amet

setembro 19, 2018 / Destaque, Notícias

A Comissão de Proteção de Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal instaurou um inquérito para investigar a obtenção de dados pessoais de 60 milhões de celulares brasileiros pela empresa In Loco Tecnologia da Informação. Segundo a nota do MPDF, a startup pernambucana desenvolveu um sistema de geolocalização de ambientes internos e externos que chega a ser 30 vezes mais exato que o GPS.

A startup possui uma rede de mais de 500 aplicativos parceiros e uma série de anunciantes que pagam apenas pelas propagandas que direcionam o cliente ao estabelecimento. Entre os apps que usam o serviço estão o “Buscapé” e a “Turma da Galinha Pintadinha”. Ou seja, quando alguém baixa um desses programas no celular, passa a ter sua localização rastreada e recebe anúncios nele.

O inquérito leva em consideração a regulamentação do Marco Civil da Internet, que considera como dado pessoal a localização ou identificadores eletrônicos quando estiverem relacionados a uma pessoa. A Comissão de Proteção de Dados Pessoais do Ministério Público enviou ao CEO da In Loco Tecnologia um protocolo com requisição de informações, pedindo respostas a 18 perguntas para apurar a legalidade do software.

Fonte

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *